Parque Estadual do Itacolomi

Atualizado: 24 de Abr de 2019


O Parque Estadual do Itacolomi é uma ótima opção para quem quer ficar mais perto da natureza e, principalmente, para quem quer acampar pela primeira vez ou está procurando um camping tranquilo e confortável. 

O parque é uma reserva de Mata Atlântica e possui uma área de 7.543 hectares onde se predomina uma vegetação de campo de altitude. Possui uma rica biodiversidade, com várias espécies de plantas e animais, como o lobo guará, a ave-pavó, a onça parda, andorinhão de coleira, macacos, micos, tatus, pacas, capivaras e gatos mouriscos.

Criado em junho de 1967, o parque foi recentemente reformado e hoje sua infraestrutura oferece:

Estacionamento: Fica próxima a área de camping. Se informe das condições da estrada, em época de chuva costuma ficar ruim para carros de passeio.

Área para Camping: Local gramado e com terreno plano, muito bom. A permanência no camping deve ser agendada, pois a um limite de barracas.

Hospedagem: O Parque oferece quatro opções de hospedagem com beliches, estrutura de cozinha, banheiro. Se informe sobre condições de aluguel.

Banheiros: São bem limpos e com água quente para o banho.

Restaurante: Está desativado no momento.

Área para Churrasco: Caso queira fazer utilizar, o parque disponibiliza de uma área exclusiva.

Área para fogueira: Só é permitido fazer fogueiras nesse local, a lenha é disponibilizada pelo próprio parque.

Lazer: Quadra de areia, gramado, playground, lagoas, trilhas.

Lagoa artificial: Local propicia para banho com área limitada e presença de monitor do parque. Possui até uma tirolesa (verificar funcionamento).

Museu do chá: Na primeira metade do século XX, havia no local uma fazenda produtora de chá. O Museu do Chá conta a história dessa antiga fazenda. Suas memórias, cotidiano, espaço temático podem ser vistos pelos visitantes.

Casa Bandeirista: Considerada o primeiro prédio publico de Minas Gerais, foi construída pelos bandeirantes entre 1706 e 1708. No passado era utilizada para a cobrança de impostos e hoje, a antiga cede da fazenda, funciona como Centro de Visitantes.

Capela de São José: A Capela tem uma via sacra feita por artistas ouropretanas que utilizaram materiais colhidos na natureza para sua confecção.

Trilhas: Além da tradicional trilha ao Pico Itacolomi existem outras trilhas dentro do parque como Trilha da Capela, Trilha do Forno e Trilha da Lagoa.


O Pico do Itacolomi


Com 1.772 metros de altitude, o pico do Itacolomi pode ser avistado por toda a região e servia como ponto de referencia para quem viajava pela Estrada Real. A palavra Itacolomi vem da língua tupi e significa “pedra menina”. Os índios viam o pico como o “filhote” da montanha ou “pedra mãe”.


A trilha de acesso ao pico tem extensão de 7 km. Sinalizada a cada quilometro, é bem demarcada e com poucas chances de se perder. Da sede até o topo, a maior parte do caminho é uma subida leve, com alguns trechos mais íngremes, mas que não necessitam de escalada e nem oferecem grandes riscos, também existem alguns trechos quase planos. Pode ser feita em pouco mais de duas horas, mas é aconselhável reservar mais tempo: a trilha tem um visual de tirar o fôlego, são vários os locais pra se parar, tirar fotos e ficar admirando a paisagem.

Ao chegar ao quilometro 7, o último, você terá uma boa visão da região. Uma dica é subir para ver o pôr do sol (lembre-se de levar lanterna para voltar à noite).

​​

Obs.: Em caso de chuva desça o quanto antes, o terreno rico em minério de ferro e com vegetação baixa, aumentam o risco de ser atingido por descargas elétricas.

Como Chegar


​A entrada do parque fica na BR 356 entre os municípios de Ouro Preto e Mariana a 100 km da capital. Saindo de Belo Horizonte pegue a BR 040 sentido Rio de Janeiro até o trevo com a BR 356. Siga até o trevo com a entrada principal de Ouro Preto e continue sentido a cidade de Mariana. Após o trevo siga por 2 km até a entrada do Parque. Fique atento, a entrada fica depois de uma curva próximo a um radar.


Outro ponto de referencia é o Hospital Santa Casa da Misericórdia de Ouro Preto, que fica localizado em frente à portaria do parque. É possível ir de ônibus até Ouro Preto e lá pegar um ônibus municipal com destino a Santa Casa.

Dicas de viagem e turismo em Minas Gerais