Buscar

Gruta da Lapinha e Parque Estadual do Sumidouro

Atualizado: 24 de Abr de 2019

Se na sua infância você estudou em alguma escola na região metropolitana de Belo Horizonte, provavelmente você já fez uma excursão pra Gruta da Lapinha. O que pouca gente sabe é que a gruta é só uma das várias atrações do Parque Estadual do Sumidouro.


Considerado Unidade de Proteção Integral, o Parque Estadual do Sumidouro possui importância não só para a preservação, mas turismo ecológico, pesquisa e educação ambiental. Localiza-se cerca de 50 km de Belo Horizonte e possui duas entradas principais, uma pelo Museu Peter Lund na Lapinha, distrito de Lagoa Santa, e outra pela Casa Fernão Dias na Quinta do Sumidouro, distrito de Pedro Leopoldo.

A Gruta da Lapinha, principal atrativo do parque, firmou sua importância no cenário arqueológico no século XIX, quando o dinamarquês Peter Wilhelm Lund descobriu fosseis humanos com o mesmo estado de fossilização de fosseis de outros animais extintos, provando que viveram na mesma época e que a América foi habitada muito antes do que se considerava.


Outras atrações do Parque são o Museu Peter Lund, Museu Arqueológico do Castelinho e a Casa Fernão Dias. Para os esportistas e aventureiros, a unidade conta, também, com Trilhas Guiadas – Trilha do Sumidouro, Trilha da Travessia e Circuito Lapinha - e a opção de escalada. Durante tais passeios, é possível observar pinturas rupestres, fauna e flora características da região e a Lagoa do Sumidouro, que dá nome ao parque e é assim denominada devido ao ponto de drenagem existente, característico de terrenos calcários.


Gruta da Lapinha: Pacientemente desenhada pela água, possui 12 salões abertos à visitação. As formações permitem darmos asas a criatividade e imaginar bichos, caveira e ate leguminosas nas rochas. É importante estar atento para não tocar em nenhuma das paredes, para que o calor e a umidade das mãos não interfiram no processo de formação e amadurecimento dos espeleotemas.

Museu Peter Lund: Reformado recentemente, conta com a exposição de cerca de 80 fosseis.

Museu Arqueológico do Castelinho: Construção particular construída em formato de castelo. Apesar do modesto tamanho, possui, também, grande variedade de fósseis.

Casa Fernão Dias: A casa recebe o nome do mais famoso bandeirante a passar pela região. Hoje, a antiga venda serve de espaço para educação ambiental e arqueológica. Conta, também, com uma canoa de 14 metros, encontrada em 1997 no Rio das Velhas.   


Ingressos:


Gruta da Lapinha + Museu Peter Lund: R$ 15,00 Museu Peter Lund: R$ 10,00 Circuito Lapinha: R$ 10,00 Trilha Sumidouro: R$ 10,00 Escalada: R$ 10,00 Trilha da Travessia: R$ 20,00 Pacote Museu, gruta e trilha: R$20,00

Duas desvantagens do parque são: não aceitar cartões ou cheques - pagamentos somente em dinheiro - e não estar com a lanchonete funcionando. Fora isso, é um passeio bem gostoso de fazer e de fácil acesso para quem sai da capital ou região metropolitana.


Horário de visitação: De terça a domingo, de 09:00 as 17:00.


Acesso:

Museu Peter Lund / Gruta da Lapinha:

Ônibus: 3002, 3003 e 3004.

Carro: Saindo da rodoviária de Lagoa Santa, seguir a MG-010  e virar à esquerda assim que passar o centro comercial Vila Real. Continuar em frente, na estrada para a Lapinha, até o seu final, onde está localizado o museu. (O nome da rua passa de Rua São Sebastião para Artur R Paula para Nossa Senhora do Rosário).


Casa Fernão Dias:

Ônibus: 300, 5100 e 5180.

Carro: Saindo da rodoviária de Lagoa Santa, seguir a MG-010  e virar à esquerda assim que passar o centro comercial Vila Real. Seguir a rua São Sebastião até a rua José Pio, quando irá virar à direita. Ao final dela, virar a direita na Rua José Francisco Avelar, que virará rua Lapinha, então rua Fernão Dias, onde estará o seu destino.

A linha 5180 atende as duas portarias.

Dicas de viagem e turismo em Minas Gerais