Dez Coisas que Você Precisa Saber Antes de Ir Para Ibitipoca

Atualizado: 25 de Nov de 2018

O Parque Estadual do Ibitipoca, ou simplesmente Ibitipoca, é um dos mais famosos parques estaduais de Minas. Apesar de pequeno, conta com diversos atrativos, como grutas, picos, cachoeiras, lagos e trilhas.


1. Indo de carro para Ibitipoca – Desconfie do seu GPS


​O parque está localizado na Zona da Mata, sua área abrange os municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca. Sua portaria fica a 3 km da Vila de Conceição do Ibitipoca – distrito de Lima Duarte.

Se você usar o GPS do celular para chegar até lá, provavelmente ele irá lhe oferecer vários caminhos. A opção mais curta para quem sai de Belo Horizonte e região é passando por Santana do Garambéu, mas cuidado: há um longo trecho de estrada de terra sem sinalização e com algumas bifurcações que não estão no GPS, é fácil se confundir e se perder indo por lá.

A estrada que liga Lima Duarte a vila é bem sinalizada e está em bom estado. Sem dúvidas, ir por Lima Duarte é a melhor opção para quem não quer correr riscos.

​​

2. A Vila 


Não restam dúvidas que o Parque é muito bonito, mas Conceição do Ibitipoca também tem seu charme. São várias lojas de artesanato local, bares ao vivo e restaurantes. Geralmente nos feriados eles funcionam até tarde e animam as noites de quem passa por ali.

Se possível, reserve um tempo para conhecer melhor o local. Uma dica é: vá à praça da Igreja Matriz no pôr do sol.

3. Pão de Canela e Cachaça com Mel


Logo que entra na cidade você vai ver vários estabelecimentos com a placa “pão de canela”. Vale a pena, muito a pena, experimentar! Você encontra por menos de R$ 10 o delicioso pão, que pode vir com recheio apenas de canela ou combinado com alguma fruta.

Seja nos bares ou nas lojas de artesanato, não deixe de degustar, também a chimboquinha – uma cachaça curtida no mel. Só cuidado para não exagerar!


4. Sobre os feriadões


Se você tem dúvidas se Ibitipoca fica cheio nos feriadões, a resposta é sim! Se pretender ir num feriadão, programe-se e faça reserva de um local para ficar com antecedência.

CHEGUE CEDO AO PARQUE!! A lotação máxima do parque é de 300 pessoas em dias normais e 800 pessoas em finais de semanas e feriados. Alguns atrativos são muito procurados. Chega a dar fila para entrar na janela do céu!

5. Onde ficar


Existem várias opções de campings, casas e pousadas para locação. Tudo vai depender dos seus interesses e seu bolso.

O parque possui uma pequena área de camping – 15 barracas. A infraestrutura é muito boa, há um restaurante funcionando até as 22 h, além de área para churrasco. Contudo, só é permitida a entrada no parque até as 17:30 h (isso se você já estiver acampado lá, demais visitantes podem entrar até as 17 h), ou seja, quem fica no parque não consegue curtir a noite na Vila. O parque possui algumas regras, não sendo possível fazer trilhas a noite nem fazer fogueiras.

​O parque está localizado na Zona da Mata, sua área abrange os municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca.Sua portaria fica a 3 km da Vila de Conceição do Ibitipoca – distrito de Lima Duarte.


6. Quanto custa o passeio


Isso vai depender de você. Se você quer conforto e luxo, ceder à vontade de comprar tudo nas lojas de artesanato (você vai ter essa vontade, acredite!) e quiser estacionar o carro no parque, vai sair “caro”. Por ser uma região turística, os preços de algumas coisas são mais elevadas, ainda mais em feriadões.


Algumas dicas para economizar:


- Camping: Existem boas áreas de camping com um preço justo. Algumas contam até com cozinhas comunitárias (assim você faz sua própria refeição e economiza mais ainda).

- Refeições: Se você alugou uma casa ou vai ficar no camping mesmo e quer cozinhar, leve os mantimentos da sua casa ou do mercado barato que você frequenta. A cidade não tem muitas opções desse tipo de comércio e o preço é mais alto.

- Estacionamento no parque: é cobrado R$ 20 para carros e R$ 15 para motos.  Uma opção é parar na rua que dá acesso a portaria (nas áreas permitidas, obvio).  Na Vila também há pessoas que oferecem transporte até a entrada no parque, uma opção para quem não quer deixar o carro na rua ou for de ônibus.

- No parque: A entrada no parque custa R$ 10 nos dias úteis e R$ 20 nos feriadões. Se for estudante ou tiver mais de 60 anos, lembre-se de levar o seu comprovante para pagar meia entrada.

​​

7. O entorno


As cidades no entorno do Parque chamam atenção pela tranquilidade e pela beleza. Vale a pena dar uma parada para comer uma boa comida mineira, tomar um café ou apenas apreciar os locais. Também existem trilhas e cachoeiras no entorno do Parque, há guias locais que realizam passeios por essas regiões.


Curtindo o parque:


8. Não é só a Janela do Céu


A Janela do Céu realmente é muito bonita, mas o parque guarda outros atrativos tão bonitos quanto, além de serem mais vazios. Vale a pena conferir.

Também vale a pena reservar um tempo para passar na central de visitante e na lojinha, dá pra aprender muito sobre o parque ali.

​​

9. Não se esqueça de levar


 - Uma boa lanterna: existem várias grutas no parque, se você quiser explorar ou entrar um pouquinho que seja, é bom ter uma lanterna. (mesmo que você não queira entrar, vale a pena sempre ter uma lanterna quando for fazer trilhas).

- Água e Lanches: O parque conta com um restaurante e lanchonete, mas eles ficam longe da maioria dos atrativos.

- Filtro solar, roupa adequada para banho e caminhada e um bom calçado: é bem provável que você já esteja pensando em levar isso, mas é sempre bom relembrar.


10. Quantos dias são necessários para conhecer o Parque?


O parque é dividido em três circuitos:


- Janela do Céu: Aproximadamente 16 km de caminhada. Os principais atrativos são o Cruzeiro, Gruta da Cruz, Gruta dos Fugitivos, Gruta dos Três Arcos, Cachoeirinha e Janela do Céu. A trilha é longa, há trechos com subidas que não são íngremes, mas um pouco cansativas.


- Pico do Pião: O percurso tem cerca de 11 Km, passa pela Gruta do Monjolinho, Gruta do Pião, Gruta dos Viajantes e Pico do Pião.

- Circuito das Águas: Com 5 km de extensão, é o caminho mais fácil. Ideal para quem não pode andar muito ou para quem quer apenas um banho de rio. A poucos metros do restaurante já é possível encontrar a prainha. Principais atrativos: Lago dos Espelhos, Lago Negro, Lago das Miragens, Ponte de Pedra, Cachoeira dos Macacos, Rio do Salto.

Se você quer conhecer tudo com calma são necessários pelo menos três dias. Se tiver pressa e disposição, dá pra fazer o Pico do Pião e Circuito das Águas no mesmo dia apesar de ser mais cansativo.

Dicas de viagem e turismo em Minas Gerais